Navigation – Plan du site

Editorial do número 24

Éditorial du numéro 24
Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry
Traduction(s) :
Éditorial du numéro 24

Texte intégral

1Este número de 24 da Confins é lançado oito anos após o número 1 (22 de maio 2007), sem que qualquer dos seus números tenha sido publicado com atraso (com exceção do número 22, que saiu em agosto e não em julho, devido à transição para a versão 1.0 do Lodel, o seu software de editoração eletrônica. Este verão (boreal) é a ocasião de uma nova mudança de software, mas afeta apenas a gestão de manuscritos, que serão gerenciados no site da Simon Fraser University em Vancouver (Canadá), a criadora do Public Knowledge Project e do Open Journal Systems, o suporte original da revues.org. Esta migração não altera nada para os leitores da Confins, a revista permanece publicada pela OpenEdition, muda apenas para aos autores e as "Normas para publicação" (https://confins.revues.org/​35) indicam agora que "Os projetos de artigos devem ser submetidos por via eletrônica no endereço seguinte: http://journals.sfu.ca/​confins/​index.php/​confins" (selecionando "português (Brasil)" na opção " Sélectionnez un langage/ selecione o idioma").

2O oitavo aniversário da revista é também uma ocasião para fazer um balanço da evolução de seu público, que continua a crescer, como evidenciado pelas figuras abaixo. A figura 1 registra o tráfego do site até maio de 2015, os meses de março, abril e maio 2015 representaram um recorde de público com cerca de 60.000 visitas cada. Como a cada ano, nos dois períodos de férias - junho, julho e agosto, para a Europa e janeiro e fevereiro para o Brasil, tiveram ou terão menos visitas.

3Estas flutuações sazonais são evidenciadas pelas curvas construídas a partir dos dados recolhidos desde a criação da revista, mas a tendência geral, estabelecida pelas curvas pontilhadas, continua a ser um crescimento constante. Esperamos que se realize.

Figura 2 - Curvas de evolução do leitorado

Figura 2 - Curvas de evolução do leitorado

Fonte: Confins à partir de https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins

4Em termos de países de origem dos leitores, a predominância do Brasil (principalmente) e França continua, o que é normal para uma revista franco-brasileira, mas eles são seguidos de perto por vários países europeus, pelos Estados Unidos e, mais recentemente, pela China.

Figura 3 - Os dez principais países de origem dos leitores da Confins

Figura 3 - Os dez principais países de origem dos leitores da Confins

Fonte: https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins

5Talvez seja necessário, no futuro, monitorar o público vindo da China, como já fazemos para os dois países-alvos, Portugal, Estados Unidos e Alemanha, os dois últimos citado sendo em crescimento lento, mas constante.

Figura 4 - Os cinco principais países de origem dos leitores da Confins

Figura 4 - Os cinco principais países de origem dos leitores da Confins

Fonte: Confins à partir de https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins

6Este número 24 se abre com a transcrição da conferência “Los "nuevos sentidos" espaciales de las metrópolis latinoamericanas” apresentada por Amália Inés Geraiges de Lemos durante o XV° Encontro de Geógrafos da América Latina, 6 a 10 de abril de 2015, no Palácio das Convenções, em Havana, Cuba. No final do Encontro foi entregue à Amália Inés Geraiges de Lemos o prêmio Milton Santos, um prêmio atribuído pelo conjunto da obra dos homenageados.

7Em seguida, vários conjuntos de artigos tratam de assuntos relacionados entre si, e é digno de nota que eles formam uma alternância quase perfeita de textos em francês e português.

8Três artigos tratam da Amazônia, uma região a qual Confins presta especial atenção. Em “França e Brasil no Oiapoque, que desafios entre desenvolvimento e sustentabilidade? ”, Raimundo Nonato Junior nos dá – em francês – uma análise comparativa, seguindo assim uma recomendação contida no texto introdutório da revista, assinalando a “preferência dada aos artigos comparativos”. Seguem dois artigos que abordam a região por um ângulo original e bem sintético. O primeiro analisa a mudança de hábitos que pareciam bem enraizados: “Do peixe com farinha à macarronada com frango: uma análise das transformações na rede urbana no Alto Solimões pela perspectiva dos padrões alimentares” (de Tatiana Schor, Moisés Augusto Tavares Pinto, Francisco Carlos da Costa Avelino e Marina Lelis Ribeiro). O segundo, “Territórios emergentes da Amazônia: análise comparada das dinâmicas territoriais no Baixo Amazonas e Nordeste Paraense” de Étienne Polge, Poccard René-Marc Chapuis e Piraux leva em conta três grandes fatores que determinam essas dinâmicas: as infraestruturas e o desenvolvimento dos mercados, as dinâmicas empresariais e os quadros normativos implementados pelos poderes públicos.

9O meio ambiente urbano é abordado por dois artigos, novamente alternando português e francês, “Vulnerabilidade socioambiental à inundação na área urbana de Londrina – PR”, de Mirian Vizintim Fernandes Barros, Crislaine Mendes e Paulo Henrique Mendes Castro e em seguida, “Ocupação dos solos e morfodinâmica recente na bacia hidrográfica do sabkha de Ariana (Nordeste da Tunísia)”, de Walid Chouari.

10Os próximos dois artigos abordam rituais, sem dúvida muito diferentes. Para Adnilson de Almeida Silva, Carlandio Alves da Silva, Sheila Castro dos Santos, Adriana Francisca de Medeiros e Almir Narayamoga Surui (o último Labiway Esaga ou Líder Maior, do povo Paiter Suruí) é “O ritual mapimaí no processo de construção da territorialidade paiter suruí Para Bertrand Piraudeau é um dos principais rituais do Brasil, o futebol, para o qual o país mantém vínculos com as suas antigas metrópoles, o seu texto aborda “A "brasileirização" do futebol profissional português: uma abordagem geográfica”.

11Finalmente a agricultura é abordada sob dois ângulos originais, o desenvolvimento da agro-ecologia e da agricultura urbana: “Produção de base ecológica: reconexão da produção e consumo no Litoral Norte do Rio Grande do Sul”, Daniela Garcez Wives, João Armando Dessimon Machado, Marlise Amália Reinehr Dal Forno, Luciano Silva Figueiredo e Gabriela Coelho-de-Souza, e “A agricultura urbana em Natal (RN): da produção convencional à orgânica”, Rosangela Medeiros Hespanhol.

12Além desses artigos, este número conta com três resenhas, "“Apontamentos sobre o livro "História de una montanha", de Élisée Reclus, por Ricardo Jose Nogueira e Olivia Pires Coelho, “Os arquitetos de um mundo melhor: o falanstério da península do Saí, Santa Catarina (1841-1844)”, de Laurent Vidal, por Rubenilson Brazão Teixeira, et “Um atlas global e des-ocidentalizado”, dirigido por Gilles Fumey e Christian Grataloup. Finalmente “Confins, a palavra e lugares” interroga os sentidos da palavra escolhida como título da revista e dos lugares chamados Confins, os dois principais sendo por uma feliz coincidência localizados no Brasil e na França.

13Boa leitura a todos,

14Hervé Théry, Neli Aparecida de Mello-Théry

Haut de page

Table des illustrations

Crédits Fonte: https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10217/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 72k
Titre Figura 2 - Curvas de evolução do leitorado
Crédits Fonte: Confins à partir de https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10217/img-2.jpg
Fichier image/jpeg, 312k
Titre Figura 3 - Os dez principais países de origem dos leitores da Confins
Crédits Fonte: https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10217/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 48k
Titre Figura 4 - Os cinco principais países de origem dos leitores da Confins
Crédits Fonte: Confins à partir de https://logs.openedition.org/​awstats.pl?config=confins
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10217/img-4.jpg
Fichier image/jpeg, 113k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry, « Editorial do número 24 », Confins [En ligne], 24 | 2015, mis en ligne le 25 juillet 2015, consulté le 26 mai 2017. URL : http://confins.revues.org/10217

Haut de page

Auteurs

Hervé Théry

Articles du même auteur

Neli Aparecida de Mello-Théry

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • Revues.org