Navigation – Plan du site
Imagens comentadas

Imagens persuasivas

Images persuasives
Persuasive pictures
Confins

Texte intégral

Agradecemos a Márcio Gurgel, do curso de gestão ambiental da USP/Each, que nos indicou o artigo “5 mapas desenhados para convencer você de alguma coisa”, publicado por Diogo Bercito, na Folha de S. Paulo do dia 13/11/2015, http://mundialissimo.blogfolha.uol.com.br/2015/10/28/5-mapas-desenhados-para-convencer-voces-de-alguma-coisa/

1A biblioteca da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, disponibiliza1 desde setembro seu acervo digital de 700 mapas de propaganda, ou “mapas persuasivos”, como prefere classificá-los o responsável pela coleção, PJ Mode. São representações cartográficas produzidas para convencer seus leitores de alguma coisa. PJ Mode, um historiador amador, reuniu esses mapas durante as três últimas décadas. Na revista National Geographic ele afirmou que, por ser considerada confiável, a cartografia é uma poderosa ferramenta para a promoção de um ponto de vista específico. “Os mapas têm uma credibilidade inerente. Somos treinados desde a infância a confiar neles”.

Figura 1 Portugal não é um pequeno país

Figura 1 Portugal não é um pequeno país

Galvão, Henrique (1895-1970), 1934

2Aqui a intenção é de convencer que, graças ao seu império colonial na África (Angola, Moçambique, Guiné) e na Ásia (Timor e Goa), Portugal é um grande país: superpondo as suas colônias ao mapa da Europa, ele se estende até a Rússia.

3Esta uma reprodução em um cartão postal da versão maior que está na coleção. Não é incomum mapas persuasivos serem reproduzidos e distribuídos em forma de cartão, como um meio barato para atingir um público maior.

Figura 2 87 milhões de alemães

Figura 2 87 milhões de alemães

Arnold Hillen Ziegfeld, 1938. https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​

  • 2 Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei, geralmente abreviado com "nazi“.

4Um mapa impressionante mapa de 1938 refletindo os objetivos expansionistas nazistas. Em janeiro de 1938, a população da Alemanha ere, de fato de cerca de 68 milhões.As citações do discurso de 20 de fevereiro de 1938 de Hitler descrevem como é “insuportável” é para uma “potência mundial” testemunhar o sofrimento infligido aos “camaradas nacionais” por causa de “sua simpatia ou lealdade para com o povo como um todo”. Diferentes tons de vermelho correspondem a diferentes densidades populacionais de “alemães”; A “germanidade” se estende a praticamente a todo o Leste e Noroeste da Europa. As setas, particularmente sinistras à luz dos desenvolvimentos posteriores, são explicados por uma nota, elas “indicam a direção de propagação dos direitos municipais alemãs na Idade Média”. O mapa foi encomendado por um periódico do partido nazista, como um suplemento para um número “dedicado ao tema da Germanismo”. Ele foi “concebido e preparado como prescrito pelo Serviço de Treinamento do NSDAP2”. O cartógrafo era Arnold Hillen Ziegfeld “um dos mestres da cartografia sugestiva”, assistido por duas outras figuras centrais na cartografia nazista: Karl von Loesch e Dr. Dr. Friedrich Lange (Lange tinha dois doutorados, e insistia em ser descrito como “Dr. Dr.”). Lange forneceu os dados para o número de alemães em várias áreas, dados que, pela primeira vez, excluíam os judeus, mesmo que falassem alemão (Erva, 161). O mapa também foi impresso em formato maior, adequado para uso em sala de aula.

Figura 3 Alemães no exterior

Figura 3 Alemães no exterior

Friedrich Wilhelm Putzger (1849-1913), 1936, https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​

5O mapa estende os conceitos de “germanidade” ao mundo. Cada ponto preto representa uma “grande colônia alemã”. O mapa cria uma certa distorção pela utilização de pontos pretos excessivamente grandes e pela seleção de um número relativamente pequeno para a definição (não declarada) de uma colônia “grande”. O atlas Putzger data originalmente de 1877, serviu de atlas escolares na Alemanha e na Áustria e teve uma das maiores tiragens do mundo.

Figura 4 Bases americanas no mundo

Figura 4 Bases americanas no mundo

Parti Communiste Francais, 1951, https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​

6Um cartaz da guerra fria publicado pelo Partido Comunista Francês em 1951. A União Soviética e China são mostrados no globo como alvos de setas saindo de locais situados em volta delas, cada uma a partir de uma base militar americana ou de aliados. A mensagem das setas é reforçada por um extenso texto. No canto superior esquerdo do cartaz: “Dois milhões de soldados norte-americanos estão se preparando para a guerra fora da América em todos os países do mundo, com os seus estados maiores, as suas frotas, os seus tanques, os seus aviões”. Abaixo está uma citação de Truman: “Os Estados Unidos devem adotar a política do golpe súbito”. Em contraste, no canto superior direito: “Desde o esmagamento de Hitler, nenhum soldado da URSS ou das democracias populares têm disparado um único tiro fora das fronteiras do seu país”. Abaixo está outra citação americano, de MacArthur: “A postura militar soviética é essencialmente defensiva”. No mapa aparecem as perguntas: “Quem é o agressor? Quem a ameaça? ”

Haut de page

Notes

1 https://persuasivemaps.library.cornell.edu/

2 Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei, geralmente abreviado com "nazi“.

Haut de page

Table des illustrations

Titre Figura 1 Portugal não é um pequeno país
Crédits Galvão, Henrique (1895-1970), 1934
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10598/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 1,6M
Titre Figura 2 87 milhões de alemães
Crédits Arnold Hillen Ziegfeld, 1938. https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10598/img-2.jpg
Fichier image/jpeg, 484k
Titre Figura 3 Alemães no exterior
Crédits Friedrich Wilhelm Putzger (1849-1913), 1936, https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10598/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 6,0M
Titre Figura 4 Bases americanas no mundo
Crédits Parti Communiste Francais, 1951, https://persuasivemaps.library.cornell.edu/​
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/10598/img-4.jpg
Fichier image/jpeg, 472k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Confins, « Imagens persuasivas », Confins [En ligne], 25 | 2015, mis en ligne le 13 novembre 2015, consulté le 28 juillet 2017. URL : http://confins.revues.org/10598 ; DOI : 10.4000/confins.10598

Haut de page

Auteur

Confins

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • Revues.org