Navigation – Plan du site

Editorial do número 28

Editorial number 28
Éditorial du numéro 28
Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry
Traduction(s) :
Editorial du numéro 28

Texte intégral

1Este número 28 é o primeiro da nova fórmula da Confins, com quatro edições por ano ao invés de três, em Março, Junho, Setembro e Dezembro. Esta mudança decorre do grande número de artigos de boa qualidade que recebemos, mais de 70 deles estão atualmente em avaliação, incluindo quinze já em versão corrigida a partir da avaliação por pares, e o número 29, que será publicado em dezembro, já está praticamente concluído. Esta oferta de bons manuscritos reflete o sucesso da revista, que parece ter encontrado o seu lugar no panorama franco-brasileiro da Geografia, fato evidenciado pela curva de crescimento constante das visitas desde a sua fundação em 2007 (Figura 1).

Figura 1 Curvas de frequentação da revista Confins desde 2007

Figura 1 Curvas de frequentação da revista Confins desde 2007

Fonte:estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org

2Uma das razões do aumento do leitorado é que esta revista franco-brasileira tem gradualmente encontrado leitores fora dos dois países, primeiro em Portugal (por razões linguísticas óbvias) e, como mostrado na figura 2, nos Estados Unidos e na Alemanha. Mais recentemente, uma demanda chinesa surgiu, e provavelmente será incluída em futuros gráficos.

Figura 2 Os principais países de origem dos leitores da revista Confins

Figura 2 Os principais países de origem dos leitores da revista Confins

Fonte: estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org

3Este crescimento de Confins acompanha o de outras revistas geográficas, muitas das quais aderiram ao portal Revues.org. Atrás apenas da Cybergéo, a campeã indiscutível que em setembro se classificou 3a das 436 revistas do portal, a Confins, 8ª, está bem situada entre elas. Em todas se constata um aumento gradual de seus leitores, pontuado apenas pelas férias universitárias francesas e brasileiras.

Figure 3 A Confins entre as revistas de geografia de revues.org

Figure 3 A Confins entre as revistas de geografia de revues.org

Fonte: estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org

O número 28

4O número inicia com um grupo de artigos sobre a cartografia e os seus métodos, “Reflexões de cartografia temática nas transformações cartográficas”, de Marcello Martinelli, uma tradução de um texto de Colette Cauvin, “Representações cognitivas e cartográficas: algumas proposições metodológicas”, assim disponibilizado aos leitores brasileiros, e “Métodos e metodologias para desvendar a acessibilidade da cidade de São Paulo” de Eduardo Dutenkefer.

5Dois textos, em seguida, acompanham tendências que Confins gostar de encorajar, a análise da realidade de outros países por autores brasileiros e a reflexão sobre a relação entre Geografia e outras ciências sociais que enriquecem as suas abordagens: “A política de coesão territorial da União Europeia: tendências recentes em cenário de crise e desemprego”, por Aldomar Rückert e Adriana Pilar F. Albanus e “A Antropologia Estrutural de Lévi-Strauss e suas reverberações geográficas”, de Cláudio Luiz Zanotelli.

6Prosseguindo, um grupo de quatro artigos trata da Amazônia, uma região que é objeto de uma atenção especial na revista desde as suas origens: “O futuro da Amazônia: horizonte de expectativa de Arthur Reis (década de 1950)”, de Sidney Lobato, dá uma perspectiva histórica. “Guiana Francesa: uma análise geohistórica” de Geraldina Rosas Duarte é, obviamente, particularmente benvinda em uma revista franco-brasileira. Os dois últimos artigos abordam a controversa questão de grandes barragens na Amazônia, “Caminhos do desenvolvimento: a UHE Belo Monte como caso ilustrativo da complexidade implicada”, de Angelita Matos Souza e “Altamira-PA: novos papéis de centralidade e reestruturação urbana a partir da instalação da UHE Belo Monte”, de José Queiroz de Miranda Neto e José Antonio Herrera.

7A região Sul não é esquecida e ainda ganha um complemento ao dossiê Paraná do número 27, com três artigos total ou parcialmente consagrados a este Estado, “A espacialização dos vazios urbanos em Londrina (PR)” de Agnaldo da Silva Nascimento, “Avaliação do agravamento de inundações na bacia hidrográfica do Alto Iguaçu e afluentes do Alto Ribeira, Paraná”, de Junior Ruiz Garcia e “Cotidiano, consumo e vida urbana em cidades médias brasileiras”, de Eda Maria Góes.

8O dossiê deste número trata de “Áreas urbanas e informalidade política no Brasil”, foi proposto e coordenado por Nicolas Bautès, Marie Morelle e Gabriel de Santis Feltran. Centra-se sobre a situação das favelas do Rio de Janeiro (e, secundariamente, de São Paulo), lidando com profundidade e nuance questões muitas vezes mal abordadas. Além da introdução escrita pelos coordenadores do dossiê, ele conta seis artigos e um resumo do filme: “O valor dos pobres. Apostas sobre o dinheiro como um mediador do conflito social contemporânea”, de Gabriel de Santis Feltran, “O comércio ambulante considerado como um "problema": circulações entre Rio de Janeiro e São Paulo”, de Daniel Hirata, “"Pacificação" e rumores: o impacto das unidades de polícia pacificadora sobre as questões públicas nas favelas do Rio de Janeiro”, de Palloma Valle Menezes, “Fronteiras tácitas. Confrontos e acordos nas favelas do Rio de Janeiro”, de Carolina Christoph Grillo,“Favela, criminalidade violenta e política no Rio de Janeiro”, de Luiz Antonio Machado da Silva,“Crime urbano, sociabilidade violenta e ordem legítima. Comentários sobre hipóteses de Machado da Silva”, de Michel Misse e “ Registros sérios ”, de Leandro Oliveira.

9As imagens comentadas desta edição mostram a “BR-319: Os quarenta anos de uma rodovia na Amazônia” deThiago Oliveira Neto e Ricardo José Batista Nogueira. Na sua crônica de campo, “Dois meses na Legião: uma outra visão da floresta”, François-Michel Le Tourneau, além de descrever o funcionamento do curso na forma de um diario de campo, compara os ensinamentos recebidos nesta ocasião com aqueles de outros contextos, inclusive com a sua experiência entre os Ameríndios. Finalmente, Lisandra Pereira Lamoso analisa “O Tratado Transatlântico de Comércio e Investimento entre a União Européia e os Estados Unidos: uma nova geopolítica regulatória”.

10Boa leitura a todos,

11Hervé Théry, Neli Aparecida de Mello-Théry

Haut de page

Table des illustrations

Titre Figura 1 Curvas de frequentação da revista Confins desde 2007
Crédits Fonte:estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/11319/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 60k
Titre Figura 2 Os principais países de origem dos leitores da revista Confins
Crédits Fonte: estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/11319/img-2.jpg
Fichier image/jpeg, 76k
Titre Figure 3 A Confins entre as revistas de geografia de revues.org
Crédits Fonte: estatísticas Revues.org, https://logs.openedition.org
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/11319/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 81k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry, « Editorial do número 28 », Confins [En ligne], 28 | 2016, mis en ligne le 06 octobre 2016, consulté le 17 novembre 2017. URL : http://confins.revues.org/11319

Haut de page

Auteurs

Hervé Théry

Articles du même auteur

Neli Aparecida de Mello-Théry

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • Revues.org