Navigation – Plan du site
Imagens comentadas /Images commentées

A população brasileira em 2007 / La population brésilienne en 2007

Hervé Théry

Entrées d’index

Index géographique :

Brésil
Haut de page

Texte intégral

1O IBGE acaba de publicar (Diário Oficial da União do dia 5 de outubro de 2007) os resultados da Contagem da População 2007. Como a limitação de recursos orçamentários 2007 levou o instituto a reduzir os custos da operação, foi decidido limitar as operações de contagem aos municípios com até 170 mil habitantes, onde os efetivos de população causam impacto direto nos valores repassados pelo Fundo de Participação dos Municípios – FPM.

2Porém, como em algumas Unidades da Federação apenas um ou dois municípios têm mais de 170 mil habitantes, o IBGE decidiu incluí-los também na pesquisa, de maneira que abrangeu também um conjunto de 21 municípios com população acima dessa faixa. Com isso, 14 estados foram integralmente abrangidos por esta Contagem da População de 2007: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

3Os 5.435 municípios analisados (5.414 municípios com menos de 170 mil habitantes e os 21 citados) perfazem representam 97% do total de municípios brasileiros e 108,6 milhões de pessoas, ou seja em torno de 60% da população estimada do país: apenas 129 municípios, ou seja, 3% do total no País, não foram pesquisados.

4Uma grande novidade trazida pelos Censos 2007 (além da Contagem foi realizado o Censo Agropecuário) é a tecnológica, com a substituição do tradicional questionário em papel pelo computador de mão ou PersonalDigital Assistant– PDA, que proporcionou ganhos na precisão da informação e na agilidade no seu processamento. Além de todas estas vantagens, os computadores de mão facilitaram em muito a localização das unidades que deveriam ser recenseadas, sendo equipados com receptor de sinais do Global Position System - GPS. Isto permitiu o georreferenciamento de todas as unidades de coleta nas áreas rurais e dos estabelecimentos agropecuários, de saúde e de educação.

5De acordo com estes novos dados, o Brasil tem atualmente 183,9 milhões de habitantes. Nos últimos sete anos, ele ganhou mais 14 milhões de habitantes, ou seja o equivalente de um estado do porte da Bahia. Todas as Grandes Regiões apresentaram crescimento, mas não houve alterações na sua hierarquia: o Sudeste ainda é a primeira região, com 77,8 milhões, seguido do Nordeste (51,5 milhões); Sul (26,7 milhões), Norte (14,5 milhões); e Centro-Oeste (13,2 milhões). Entre os estados, São Paulo lidera com 39,8 milhões de habitantes, seguido de Minas Gerais (19,2 milhões), Rio de Janeiro (15,4 milhões), Bahia (14 milhões) e Rio Grande do Sul (10,5 milhões). O menos populoso é Roraima (395,7 mil habitantes), seguido do Amapá (587,3 mil) e Acre (655,3 mil).

6O município de São Paulo continua o mais populoso do Brasil (10,8 mil. Desde o Censo 2000, o número de municípios com mais de um milhão de habitantes cresceu de 13 para 14 com a inclusão de Campinas, terceiro município paulista a figurar na lista. São eles: São Paulo (10,8 milhões); Rio de Janeiro (6,1); Salvador (2,8); Brasília (2,45); Fortaleza (2,43); Belo Horizonte (2,41), Curitiba (1,7); Manaus (1,6), Recife (1,5); Porto Alegre (1,42); Belém (1,40 milhão); Goiânia (1,24); Guarulhos (1,23); e Campinas (1,03).

7Em dezembro, o IBGE divulgará o resultado completo da Contagem da População, com mais informações, como sexo, idade e migração.

8Os dois mapas que seguem visualizam os dados desta contagem. O primeiro mostra os municípios que ganharam (círculos azuis) ou perderam população (círculos vermelhos). Os primeiros são obviamente muito mais numerosos, já que a população do país aumenta, ao total reforça-se a predominância do litoral e das  grandes cidades, et do litoral. As perdas de população afetam algumas regiões, como o Rio Grande do Sul, o sul da Bahia, o norte do Paraná e – mais surpreendente – o centro de Rondônia e do Amazonas. A criação de novos municípios, em 2001, pode explicar alguns casos, principalmente no Rio Grande do Sul, nos outros aparece uma real diminuição da população, uma novidade na história demográfica brasileira.

9O segundo mapa relaciona a distribuição dos habitantes entre os municípios (cada círculo é proporcional à população municipal) e a variação demográfica ocorrida entre o censo de 2000 e a atual contagem: as cores quentes (amarelo a laranja) indicam o crescimento da população, as cores frias (azul claro ou mais escuro) a sua redução. Em termos relativos, o Norte continua crescendo em ritmo significativo, mas com números absolutos pequenos, e neste mapa aparecem de novo as regiões em declínio já notadas no mapa anterior (Rondônia e Amazonas). Na parte oriental e meridional do país muitas manchas azuis denotam uma devitalização de grandes regiões rurais, que poderá criar sérias dificuldades no futuro. Entre elas, a maior é a que associa o oeste do Rio Grande do Sul, da Santa Catarina e do Paraná, enquanto o leste dos mesmos estados ainda cresce. A mesma evolução negativa marca o sul da Bahia, o sul do Mato Grosso e o centro de Goiás.

10Obviamente, dinâmicas locais diferenciadas, rurais e urbanas, afetam todas as regiões do País, e teremos muito que observar com os novos dados que o IBGE publicará nos próximos meses. Cabe aqui dar parabéns ao Instituto pela rapidez e a precisão do seu trabalho de coleta dos dados, e pela política de disponibilização fácil e gratuita dos resultados. Neste quesito, o Brasil é muito mais avançado e aberto que países mais ricos do hemisfério Norte.

Haut de page

Table des illustrations

URL http://confins.revues.org/docannexe/image/993/img-1.png
Fichier image/png, 330k
URL http://confins.revues.org/docannexe/image/993/img-2.png
Fichier image/png, 466k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Hervé Théry, « A população brasileira em 2007 / La population brésilienne en 2007 », Confins [En ligne], 2 | 2008, mis en ligne le 27 novembre 2007, consulté le 23 octobre 2017. URL : http://confins.revues.org/993 ; DOI : 10.4000/confins.993

Haut de page

Auteur

Hervé Théry

CNRS Credal/USP Cátedra Pierre Monbeighthery@aol.com

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • Revues.org